Tags

,

Mérida

merida-1

Nessa minha última viagem ao México conheci mais algumas cidades que não são os pontos principais de turismo más também tem seu em encanto e como tudo no México, muita cultura.

Recomendo quem for para Cancun explorar mais toda a Península de Yucatan, como já postei anteriormente tem vaias lugares que valem a pena conhecer. Praias belíssimas, muita cultura, natureza e uma rica gastronomia.

yucatan-pen

Um desses lugares é Mérida.

A chegada já é um encanto, você sai do aeroporto e o clima já é de exploração e uma sensação que você irá adorar a cidade.

Vc já é recebido com uma estátua gigante e perfeita de uma iguana, animal muito comum na região.

hyui

Mérida é a maior cidade e a capital do estado de Yucatan, também é a capital cultural e financeira da região. Trata-se uma cidade moderna e cosmopolita, com museus, galerias de arte, restaurantes, lojas e boutiques. Também é um dos lugares mais importantes para experimentar a herança maia. Mérida foi fundada em 1542 por Francisco de Montejo “el Mozo”, e construída no emprazamento da antiga cidade maia T’ho, que significa “cidade das cinco colinas.” T’ho era o centro da cultura e a atividade maia na região maia de Yucatan. Depois da chegada dos espanhóis, as cinco pirâmides da antiga cidade foram destruídas, suas ruínas foram utilizadas para a construção da catedral de Mérida e outros edifícios importantes.

Mérida foi construída como uma cidade amuralhada, razão pela qual várias das antigas portas da cidade ainda permanecem intatas. Também conta com o segundo maior centro histórico do México, superado unicamente pela Cidade do México. Mérida recebeu o apelido de “La Ciudad Blanca” (A Cidade Branca), devido ao predomínio da pedra caliça desta cor que foi utilizada como material de construção; porém os moradores dizem que tem a ver com a limpeza das ruas e as áreas públicas, sem falar do quão segura é.

Como resultado da especial localização geográfica, a importante influência espanhola e o isolamento de outras regiões do México, Mérida desenvolveu uma identidade cultural e política própria. A singular cultura e as tradições que você poderá experimentar viajando por esta magnífica cidade, são tristemente evidentes na vestimenta local, a língua, a cozinha e a maneira de celebrar as comemorações e festas.

Em Yucatan, nem somente se fala espanhol com um acento próprio, porém um terço da população do estado de Yucatan fala a língua maia yucateca. Em Mérida, a cozinha também é diferente da tradicional comida mexicana, já que foi influenciada pela cultura indígena local, bem como os sabores caribenhos, mexicanos, europeus e do Oriente Médio.

A música e a dança tradicional de Yucatan são conhecidas como “Vaquería Regional”. Desempenham um papel importante na Festa das Vaquerías, que originalmente esteve relacionada com a marca com ferro do gado nas fazendas yucatecas.

Lugares para conhecer

RIA LAGARTOS

rialagartos

A reserva Ria Lagartos está localizada muito próxima de Valladolid, na península de Yucatán. A região foi declarada como Reserva Especial da Biosfera no ano de 1979, e para poder entrar será necessária uma licença especial outorgada pelas autoridades correspondentes. Ao longo das 60 mil hectares protegidas, localiza-se a maior população de flamingos no México com mais de 40 mil aves.

As águas destas rias possuem uma cor azul de tonalidade clara. A reserva de Ria Lagartos se transformou no lugar preferido de centenas de flamingos rosados, que fizeram deste lugar, um espaço perfeito para aninhar e dar a luz a suas crias. Entre montanhas brancas de sal, a água é rosa, produto da grande quantidade de artêmias salinas, pequenos crustáceos cor de rosa que tingem as águas e os flamingos. A beira da ria  é coberta por cristais e espuma de sal que se espalham em toda parte.

CENTRO HISTÓRICO MÉRIDA

A Catedral de São Ildefonso é a catedral mais antiga do continente e uma das principais atrações de Mérida. Foi construída entre 1561 e 1598 com as pedras das ruínas das pirâmides e templos maias. O interior está muito pouco enfeitado e um crucifixo detrás do altar principal simboliza a reconciliação da herança espanhola e maia da cidade.

Localizado numa capela à esquerda do recinto, encontra-se o objeto religioso mais importante de Mérida, o Cristo de las Ampollas (Cristo das Bolhas), uma réplica da figura original de Cristo que foi recuperada de uma igreja queimada no povoado de Ichmul. A figura original data do século XVI e foi talhada na madeira de uma árvore queimada depois de ser atingido por um raio, mas sem ficar carbonizado. Quando a igreja em Ichmul pegou fogo, a figura ficou com bolhas, mas não sofreu danos. Foi chamado de Cristo de las Ampollas e deslocado para a catedral de Mérida em 1645. A réplica que está em exibição na catedral, foi criada, atualmente, para substituir o original depois do saqueio da cidade pelas tropas revolucionárias em 1915.

Localizada no lado sul da praça central, encontra-se a Casa de Montejo, uma construção do século XVI em estilo plateresco espanhol e antigo lar da família Montejo. Uma visita à casa de Montejo, com sua monumental fachada de pedra lavrada, é algo que você não deve deixar de fazer durante sua estadia em Mérida.

Você também vai querer visitar o interior do Palácio Municipal. O interior do edifício está decorado com murais pintados pelo artista yucateco Fernando Castro Pacheco que representam cenas da história de Mérida. O edifício vizinho alberga um centro cultural que, frequentemente, acolhe espetáculos e exposições.

Aos domingos à noite, a praça central de Mérida é especialmente popular, quando a cidade comemora seus festivais semanais na rua, Mérida no Domingo, com música e dança. Também é um grande lugar para experimentar alguns dos sabores da cidade.

Convento de São Bernardino de la Sierra, que data do século XVI. Conhecido de maneira regional sob o nome de Convento del Sisal, a igreja e Convento de São Bernardino é um dos edifícios coloniais mais bonitos de Valladolid. No interior da igreja há frescos originais e dentro das paredes do edifício do convento, encontram-se alguns jardins e um grande

As ruínas de Uxmal

Uxmal_-_Pirámide_del_adivino.jpg

Um desenho majestoso, uma espetacular área selvática e pirâmides e templos de pedra caliça rosada fazem de Uxmal uma das cidades antigas mais pintorescas na região Puuc, que significa “colinas” no idioma maia yucateco, já que as ruínas de Uxmal se acham num terreno montanhoso. Este sítio arqueológico nomeado pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade, foi um dos assentamentos maias mais importantes de Yucatan, que teve seu auge durante o período clássico temporão. Uxmal, na língua maia yucateco, significa “construída três vezes”, e refere-se à construção da Pirâmide do Adivinho, esta construção de forma ovalada é única no seu tipo e representa a estrutura mais alta do sítio. Foi construída em etapas e sua influência, que segundo se acredita, estendia-se até o centro do México, e reflete-se no seu estilo arquitetônico.

A arquitetura de estilo Puuc conta com talhados intrincados, mosaicos de desenhos geométricos talhados em pedra e máscaras do Chaac. Estes detalhes podem ser apreciados ao longo das ruínas de Uxmal e podem ser admirados melhor no Quadrângulo das Freiras e na ornamentada fachada do Palácio do Governador. Suba para a cume da segunda maior pirâmide de Uxmal, a Grande Pirâmide, para obter uma das espetaculares vistas das ruínas de Uxmal e da região Puuc adjacente.

A diferença de outras cidades maias de Yucatan, Uxmal carecia de fontes naturais de água, motivo pelo qual o deus da chuva, Chaac, era particularmente apreciado pelos moradores da antiga cidade. Um chultún (cisterna) próximo à entrada às ruínas de Uxmal era utilizado para armazenas água no sítio.

Hoje em dia, as ruínas de Uxmal albergam uma população de enormes iguanas, motivo pelo qual, com frequência, podemos ver a estas criaturas gigantescas tomando sol nas antigas plataformas e templos. Visite Uxmal nas viagens de um dia, durante excursões, ou combine uma visita a suas ruínas com um percurso ao longo da Ruta Puuc para visitar os sítios arqueológicos maias próximos em Kabah, Sayil, Xlapak e Labna.